Glossário P

Selecione por letra:  A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

PAC – Production Activity Control
Veja Controle de Atividade de Produção
Package Id Number
Veja Número de Identificação da embalagem
Packaging Density
Veja Densidade da embalagem
Packing List
Veja Lista de Embalagem
Padronização da Rede da Informação do Armazém (Warehouse Information Network Standar – WINS)
Uma mensagem e um padrão de comunicação utilizada nos armazéns compatíveis com o UCS.
Pagamento antes da entrega (Cash Before Delivery – CBD)
Um termo de vendas no qual o comprador paga ao transportador o preço dos produtos antes da entrega, o vendedor assume o risco do ocmprador recusar os produtos.
Pagamento Contra Entrega (Cash on Delivery – COD)
Termos de pagamento: se o transportador recebe pagamento do consignatário e remete a quantia ao embarcados.
Pagamento Contra Entrega de Documento (Cash Against Document – CAD)
Termos de pagamento: se o comprador de produtos paga os produtos contra a transferência de documentação, autorizando-o a receber os produtos do transportador.
Pagamento Contra Expedição (Cash Collection Shipment – CCS)
Expedição para o qual não se estende crédito. Nesta situação, os custos de frete devem ser pagos antes da expedição ser liberada do transportador ao consignatário.
Palete (Pallet)
É uma plataforma disposta horizontalmente para carregamento, constituída de vigas ou blocos com a(s) face(s) sobre os apoios, cuja altura é compatível com a introdução de garfos de empilhadeira ou outros sistemas de movimentação. Permite o arranjo e o agrupamento de materiais, possibilitando a movimentação, estocagem e transporte como uma única carga.
Palete Cativo (Captive Pallet)
Palete para uso confinado em uma instalação única, com sistema de coleta se transportado para outra empresa. Sem intenção de intercâmbio.
Palete de Aluguel (Rental Pallet)
Palete cuja propriedade é de outro que não o usuário do mesmo, que é alugado para o usuário.
Palete de Expedição (Shipping Pallet)
Palete projetado para ser utilizado para movimentação em uma direção da unidade de carga do embarcador para o recebedor; ele então é reciclado ou descartado.
Palete de Intercâmbio (Exchange Palete)
Palete de múltiplo uso para um grupo designado de embarcadores e recebedores, onde é transferido para o proprietário com a carga. Veja também Pool.
Palete Reciclável (Recycled Pallet)
Palete usado, descartado, reparado ou refeito para novamente passar por outro ciclo ou ciclos de uso, com uma atitude ambientalmente responsável.
Palete Retornável (Returnable Pallet)
Palete projetado para ser utilizado em mais de uma viagem. Palete de múltiplo uso.
Paletes reutilizáveis (Reusable Pallets)
Paletes, geralmente de madeira, que após inspeções, são reparados e retornam ao uso.
Paletização (Palletization)
Arranjo de carga unitária sobre um palete para facilitar a movimentação e estocagem. A colocação dos materiais sobre um palete facilita a movimentação com uso de uma empilhadeira.
Paletizador / Despaletizador (Palletizer / Despaletizer)
Paletizador é um equipamento automático ou semi-automático consistindo de transportadores contínuos sincronizados e mecanismos que recebem as embalagens do transportador posicionando-as sobre paletes de acordo com um arranjo preestabelecido. O despaletizador é uma máquina automática que consiste de transportadores sincronizados e mecanismos para desmonte de uma carga paletizada e descarga em embalagens unitárias.
Pallet Load
Veja Carga Paletizada
Pantógrafo
Dispositivo de locomotiva elétrica, que fica em contato com a rede aérea e transmite a corrente aos motores da máquina.
Paperless Purchasing
Veja Compra sem papéis
Parceria (Partnership)
O entendimento das necessidades de compartilhar informações e colaborar, comunicando os requisitos e envolvendo alianças em todos os processos que fornecem uma vantagem competitiva em atividades importantes para a empresa.
Parcerização
Processo de conhecimento mútuo e aceitação, pelo qual duas empresas devem passar para estarem realmente integradas, visando mesmos objetivos.
Pareto Principle
Veja princípio de pareto
Part Delivery
Veja entrega Parcial
Part Load
Veja Carga Fracionada
Part Number
Veja Número da Peça
Part Period Balancing
Veja Balanceamento de Peças do Período
Partial Order
Veja Pedido Parcial
Participação de Mercado (Market Share)
Quociente de vendas (expresso em termos quantitativos ou financeiros) de uma categoria específica de produtos de um fornecedor (empresa ou marca) e o total de vendas de todos os fornecedores da categoria de produto relevante em um determinado período de tempo.
Participação do Ganho (Gain Sharing)
Método de incentivos no qual os colaboradores / funcionários compartilham os ganhos gerados por melhorias de produtividade.
Partnership
Veja Parceria
Pátio (Yard)
Área usada para estacionar veículos, carregando ou descarregando produtos.
Patola
Braços que estabilizam o caminhão no chão, quando vai ser utilizado o sistema de elevação do guindaste acoplado à carroceria, para que agüente o peso, sem pender para nenhum dos lados (virar o caminhão).  Também é utilizado em caminhões que possuem escada magirus ou algum tipo de acessório pesado de elevação.
Payload
Capacidade útil de carga num determinado veículo de transporte de qualquer um dos modais.
PBR
Padrão de palete brasileiro criado pela ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados.
PCM
Planejamento e Controle de Materiais.
PCP – Planejamento e Controle da Produção (Production Planning and Control)
Processo utilizado no gerenciamento das atividades de produção. Sistema de gerenciamento dos recursos operacionais de uma empresa, onde as principais funções envolvem: Planejar – decidir sobre o que produzir e quando produzir; Programar – decidir em que recurso uma operação será realizada e quando se dará o início ou fim; Controlar: monitorar e tomar ações para corrigir os desvios da produção.
PDCA
Plan, Do, Check e Action, ou Planejar, Executar, Verificar e Agir, ferramenta que implica na melhoria de todos os processos de fabricação ou de negócios.
PDM – Padrão Descritivo de Material (Material Descriptive Standard)
É o sistema que determina como devem ser identificados e classificados de forma inequívoca, isto é, precisa, unificada e uniformizada, todos os materiais sobre o domínio da organização. Acrônimo para Product Development Management, isto é, sistemas para Gerenciamento dos Processos de Desenvolvimento de Produtos, desde a concepção, especificação, projeto (CAD), controle de versões, engenharia (CAE) e produção (CAM).
PDM – Product Development Management
Veja Gerenciamento do Desenvolvimento do Produto
PDM ou Product Data Management
É o gerenciamento de todas as informações e processos relativos ao ciclo de vida de um produto, sendo o período compreendido desde a concepção de um produto (projeto e produção) até sua obsolescência.
PDS – Processors Dominated Scheduling
Veja Programação Orientada pelos equipamentos.
Pedido a Prazo Fixo (Call Off Order)
Instrução de um fornecedor para entrega de um pedido de compra em uma quantidade específica de produtos, em uma data ou período específico.
Pedido Aberto (Open Order)
Em um sistema MRP, uma ordem de compra ou fabricação liberada. Um pedido de cliente ainda não concluído.
Pedido Antecipado (Forward Order)
Pedido que necessita ser entregue em um determinado momento posterior.
Pedido Automático (Automatic Order)
Processo de pedido por um comprador baseado em ligações que minimizam as interveções humanas e evitam o uso de requisições tradicionais, pedidos de compra e outra documentação. Em alguns países, as máquinas de vendas são equipadas com sensores que transmitem automaticamente quantidades pedidas de reabastecimento.
Pedido auxiliado por computador (Computer Aided Ordering – CAO)
Um sistema baseado no varejo que gera automaticamente os pedidos de reposições das lojas quando o estoque atinge um nível predeterminado. UM sistema computadorizado verifica o estoque de todos os itens na loja fazendo o ajuste para os recebimentos e liberação para vendas.
Pedido Consolidado (Consolidate Order)
O processo de analisar pedidos para determinar os agrupamentos que resultam em menor custo e melhor satisfação de serviço e transporte.
Pedido de Compra (Purchase Order)
Formulário usado pelo comprador quando colocado um pedido para mercadoria com funções associadas à compra de produtos e serviços necessários.
Pedido de Compra em Aberto (Blanket Purchase Order)
Compromisso a longo prazo com um fornecedor de materiais frente ao qual liberações a curto prazo serão geradas para satisfazer as necessidades de consumo. Os pedidos em aberto geralmente cobrem apenas um item com datas de entrega predeterminadas.
Pedido de Separação (Pick Order)
Ordem de retirar certas quantidades de produtos ou produtos específicos do estoque (para expedição e/ou processo de produção).
Pedido em Atendimento (Fill In Order)
Pedido com bastante tempo de entrega. A intenção é que ele possa ser concluído em períodos em que a capacidade disponível não esteja sendo usada ou completamente usada para pedidos normais.
Pedido em atraso (Back Order)
Pedido ou compromisso não efetivado ou cumprido. Um pedido pendente é uma demanda imediata de determinado item cujo estoque é insuficiente para satisfazer tal demanda.
Pedido Experimental (Experimental Order)
Pedido gerado pelo grupo de engenharia, laboratório ou pesquisa e desenvolvimento que deve percorrer as instalações normais de produção com desenvolvimento potencial de mercado ou produto.
Pedido Final (All Time Order)
O último pedido de um produto específico na última fase do seu ciclo de vida. O tamanho deste pedido é tal que a demanda e/ou consumo deste produto pode ser atendida.
Pedido Firme Planejado (Firm Planned Order – FPO)
Pedido planejado que pode ser ‘congelado’ em quantidade e tempo. O computador não tem permissão para alterar automaticamente; é responsabilidade do planejador, encarregado do item que está sendo planejado. Esta técnica pode auxiliar os planejadores que trabalham com sistemas MRP a responder por problemas de material e capacidade. Além disso, os pedidos planejados compõem o método normal de apresentar o programa mestre de produção.
Pedido Futuro (Future Order)
Pedido de um cliente por um determinado produto em particular, ou de um número de produtos. Deve-se conhecer como demanda real para distinguí-lo da demanda prevista.
Pedido Mínimo (Minimum Order)
Muitas empresas estabelecem um lote mínimo para aceitar uma ordem de compra, visando economias de escala para o atendimento. Desta maneira fazem baixar os custos do processamento de pedidos, já que para atender a um mesmo volume de negócios seria necessário um número maior de pedidos.
Pedido Parcial (Partial Order)
Qualquer expedição recebida ou enviada que seja menor do que a quantidade solicitada.
Pedido Pendente (Backlog)
Todos os pedidos de clientes que foram recebidos, mas que não foram processados. Carteira de pedidos ainda não atendida.
Pedido Perfeito (Perfect Order)
A porcentagem de pedidos atendidos perfeitamente, sem mudanças, sem substituições, sem erros, entregues em tempo aos clientes.
Pedido Periódico (Periodic Ordering)
Sistema de pedido que determina, em momentos fixos, se um pedido deve ser efetuado e qual a quantidade.
Pedido Piloto (Pilot Order)
Veja Pedido Experimental
Pedido Planejado (Planned Order)
Quantidade de pedido sugerida e data de vencimento criados por um sistema MRP. Os pedidos planejados em um nível serão explodidos em necessidades brutas de componentes no próximo nível inferior. Os pedidos planejados também servem como “input” para o planejamento das necessidades de capacidade junto com pedidos liberados para mostrar as necessidades de capacidade total em períodos futuros.
Pedido Suspenso (Hold Order)
Ordem por escrito que determina que certas operações sejam interrompidas ou encerradas, aguardando mudança no projeto ou outra disposição de material.
Pedido Urgente (Rush Order)
Pedido que por alguma razão deve ser efetivado com lead time inferior ao normal.
Pé-direito (Working Height)
Altura de um pavimento de imóvel (galpão, armazém, edifício, casa).
Pegging
Em MRP e MSP, a capacidade de identificar para determinaod item, quais as fontes de suas necessidades brutas e/ou alocações.
Pélago
Profundidade do mar; mar alto.
PEPS
é a nomenclatura para o método de armazenagem, em que o produto que é o Primeiro a Entrar no estoque é o Primeiro a Sair ou First-In, First-Out (FIFO).
Percent of Fill
Veja Porcentagem de Atendimento
Perda de Estiva (Broken Stowage)
Perda de espaço devido a irregularidade no tamanho e formato das embalagens. Qualquer espaço vazio em um contêiner não ocupado com carga.
Perda no Estoque (Inventory Shrinkage)
Perdas resultantes de furto, extravios ou deterioração.
Perfect Order
Veja Pedido Perfeito
Perfil de Carga (Load Profile)
Apresentação das necessidades de capacidade futura com base em pedidos planejados ou liberados durante um período de tempo específico.
Performance Support System
Veja Sistema de Suporte ao Desempenho
Perigos Múltiplos (Multiple Hazards)
Um material com definição de mais de uma classe de risco ou perigo.
Periodic Inventory
Veja Inventário Periódico
Periodic Ordering
Veja Pedido Periódico
Periodic Replenishment
Veja Reabastecimento Periódico
Período de Tempo (Time Bucket)
Número de dias resumido em colunas. Um período de tempo semanal com todos os dados relevantes para uma semana inteira. Períodos de tempo semanais são considerados os maiores possíveis para permitir eficácia no planejamento das necessidades de material.
Permissão de embarque (Shipping Permit)
Quando o exportador arranja espaço e a empresa emite uma permissão de embarque para o embarcador ou seu agente. Esse documento fornece instruções de recebimento no cais específico de acordo com a quantidade e características do embarque. Prática comum para recibo de doca e anexando-se a permissão de embarque para assinatura do pessoal de recebimento quando os produtos são entregues na doca. Quando diversos embarques são feitos por caminhão, esta é uma prática comum para fornecer um memorando dos recibos ao motorista. Quando o embarque está completo e todas as entregas feitas, o memorando de recibos é substituído por um recibo de doca.
Perna (Leg)
Uma perna tem uma origem, um destino, um transportador e é composta por todos os segmentos consecutivos de uma rota programada para o mesmo transportador. Também chamada de perna agendada.
Perpetual Inventory
Veja Inventário Perpétuo
PERT
Project Evaluation and Review Technique ou Técnica de Avaliação e Revisão de Projetos.
Peso Bruto (Gross Weight)
Peso dos produtos incluindo embalagem, expresso geralmente em quilogramas.
Peso Dimensional (Dimensional Weight)
Uma fórmula padrão usada por empresas do setor de entrega para medir a densidade da embalagem aplicada para entregas áereas com dimensões maior do que 0,283m³, e de acordo com a fórmula são considerados grande proporção em seu peso.
Pesquisa Operacional (Operational Research)
Termo usado na segunda Guerra Mundial para investigações científicas que visava substituir a tomada de decisões intuitiva por uma abordagem analítica, sistemática e interdisciplinar.
PFMA – Process Failure Modes Analysis
Veja Análise de Modos e Efeitos de Falah de Processo
Phantom Bill of Material
Veja Lista de Material Fictícia
Physical Distribution
Veja Distribuição Física
Physical Inventory
Veja Estoque Físico
Pick and Pack
separar os materiais e etiquetar, embalar, etc.
Pick Demand
Veja Demanda de Pico
Pick Time
Veja Tempo de Separação
Pick to Light
Veja Separação por Luz
Pick Up Sheet
Veja Lista de coleta
Picking Face
Veja Face de Separação
Picking List
Veja Lista de Separação
Pick-Pack
Veja Separar e Embalar
Pier to Pier
Veja Cais a Cais
Pier to Pier (Cais a Cais)
Modelo de transporte em que o agente é responsável pelos custos e riscos desde o porto de origem até o porto de destino.
PiggyBack
O transporte de carretas ou semi-reboques sobre vagões ferroviários especificamente equipados para estes serviços. É essencialmente a combinação do transporte no qual os caminhões são retirados e entregues em terminasi ferroviários.
PiggyBack Trailer on Flatcar
Veja Carreta Intermodal
Pilferage
Veja Furto
Pilot Lot
Veja Lote Piloto
Pilot Order
Veja Pedido Piloto
Pilot Plan
Veja Plano Piloto
Pilotagem (Pilotage)
Operação de assistência ou ajuda à manobra dos navios na sua entrada ou saída do porto, assim como às manobras de atracagem e de desatracagem. A execução deste trabalho é de responsabilidade dos membros da Associação de Práticos de cada porto.
Pipeline
Veja Canal
Pipeline Stock
Veja Estoqueno Canal
Pipeline Transportation
Veja Transporte Dutoviário
PIS – Purchase Information System
Veja Sistema de Informações de Compras
PIS – Purchase Information System
Veja Sistema de Informação de Compras
PKE – Process Kaizen Engineer
Engenheiro especializado em processos de melhorias contínuas (Kaizen)
Place an Order Against Contract
Veja Colocar Pedido Contra Contrato
Place Utility
Veja Utilidade Local
Placement
Veja Posicionamento
Planejamento (Planning)
Processo de regular e coordenar atividades com base no tempo e também nos recursos disponíveis e no modo como estas atividades serão realizadas, com o objetivo de assegurar que elas sejam realizadas da melhor forma para que os objetivos estabelecidos sejam atingidos com eficácia máxima.
Planejamento Agregado (Aggregate Planning)
Processo de prover um esquema de capacidade de produção com horizonte de médio prazo para sustentar a previsão de vendas de um produto.
Planejamento da Instalação (Facility Planning)
Determinação de quando e de quanta capacidade de produção de longo prazo é necessária. Onde as facilidades de produção devem ser localizadas, bem como o layout e as características dessas facilidades.
Planejamento da Necessidade da Capacidade (Capacity Requirement Plannig – CRP)
Função que estabelece, mede e indica os limites ou níveis de capacidade. O termo “planejamento das necessidades da capacidade” neste contexto é o processo que determina em detalhe quanto de mão de obra e recursos de máquinas serão necessárias para executar as tarefas da produção. As ordens abertas e planejadas do sistema MRP são as entradas do CRP, que as traduzem em horas de trabalho por centor de trabalho e por período de tempo. Sistema que calcula as necessidades de capacidade infinita com base no tempo e por tipo para executar o programa de produção.
Planejamento das Necessidades de Distribuição (Distribution Requirement Planning – DRP)
Função de determinar a necessidade de reabastecer o estoque em armazéns e filiais. Utiliza-se uma abordagem de ponto de pedido cronológico em que os pedidos planejados no armazém são “explodidos” via lógica de MRP para tornarem-se necessidades brutas no fornecedor. No caso de redes de distribuição de níveis múltiplos, este processo de explosão pode continuar nos vários níveis de armazéns regionais (armazém principal, armazém de fábrica, etc) e tornar-se “input” ao plano mestre de produção. A demanda nos fornecedores de suprimentos é reconhecida como dependente e aplica-se a lógica padrão MRP. Em geral, os cálculos para reabastecimento de estoque, que podem basear-se em outras abordagens de planejamento como quantidades de pedido por período ou “repor exatamente o que foi usado”, em vez de limitar-se à abordagem de ponto de pedido cronofásico, envolvendo recursos de um sistema de distribuição limitar-se à abordagem de ponto de pedido cronofásico, envolvendo recursos de um sistema de distribuição.
Planejamento das Necessidades de Material (Material Requirement Planning – MRP)
Técnica para planejamento das prioridades que é orientada por um programa mestre de produção e relaciona as demandas de componente aos programas de produção de itens.
Planejamento das Necessidades de Material em Circuito Fechado (Closed Loop Material Requirements Pla
Sistema global em que o planejamento das necessidades de material está relacionado a outros sistemas para oferecer “fedd back” de informações MRP em circuito fechado entre as funções de planejamento e execução, fechando assim o circuito de informações.
Planejamento das Necessidades de Transporte (Transportation Requirements Planning)
Utilização da tecnologia informatizada disponíveis em banco de dados MRP e DRP para planejar as necessidades do transporte baseada na demanda.
Planejamento de Atividade (Activity Planning)
Planejamento de todas as atividades de um departamento ou divisão para um calendário anual específico elaborado com base nas regras aplicadas a toda a empresa e que também forma a base para a base orçamentária.
Planejamento de Capacidade (Capacity Planning)
Processo de determinação da capacidade necessária para produção futura. O planejamento da capacidade pode ocorrer de forma agregada (Veja Planejamento da Capacidade Finita) detalhada. As ferramentas empregadas para este último, incluem o tradicional processo de Planejamento das Necessidades de Capacidade, o Planejamento e Programação da Capacidade Finita e Planejamento e Programação da Capacidade Avançada, que não só reconhecem as sobrecargas específicas mas também provêm as recomendações para superá-las.
Planejamento de Capacidade Agregada (Rought Cut Capacity Plannig)
É o processo de converter o Plano Mestre dentro das necesidades agregadas dos recursos chave (brutas), frequentemente incluindo mão de obra, equipamento, materiais, espaço para armazenagem e, em alguns casos, recursos financeiros. Esta capacidade não contempla algumas atividades que somente serão programadas no estágio de Programação da Capacidade Finita, como preparação de máquinas, manutenção preventiva, etc. Estes elementos de tempo são apenas estimados com base na eficiência global.
Planejamento de Capacidade Finita (Finite Capacity Planning)
O processo pelo qual o Plano de Operações ou o Programa Mestre de Produção pode ser convertido em necessidades futuras de capacidade. Com frequência, o Plano de Operações expresso em unidades de produto, é “transformado” em horas padrão da carga de trabalho (que é uma unidade de medida comum para as operações de produção). O Planejamento da Capacidade Finita pode ser utilizado a nível departamental, ou para subconjuntos de departamentos até peças individuais de equipamentos ou níveis específicos de habilidades do pessoal da produção.
Planejamento de Carga (Load Planning)
Planejamento da distribuição da capacidade necessária sobre a capacidade disponível de cada um dos funcionários, recursos de produção, departamentos, etc.
Planejamento de Distribuição (Distribution Planning)
Planejamento da distribuição, ou seja, seleção dos canais de distribuição e criação de uma estrutura das condições sob as quais a distribuição de produtos deverá ocorrer.
Planejamento de Recurso (Resource Planning)
Planejamento da capacidade como plano organziacional. O processo de estabelecer e ajustar limites ou níveis de capacidade a longo prazo. O planejamento de recursos normalmente baseia-se no plano de produção, mas pode ser orientada por planos de níveis além do tempo para o de produção. Considera-se aqueles recursos que demoram mais para serem adquiridos. As decisões do planejamento de recursos necessitam de aprovação da direção.
Planejamento de Suprimento (Supply Planning)
A função de definir as quantidades planejadas de produção (tanto intenra como terceirizada) para satisfazer o plano de demanda e atender as metas de inventário e dos pedidos pendentes/ atrasados.
Planejamento de Vendas e Operações (Sales & Operations Planning – S&OP)
Um processo de negócios que ajuda as empresas a manterem a demanda e a oferta balanceados. Focado nos volumes agregados – famílias de produtos e grupos – de modo que os problemas de mix – produtos individuais e pedidos de clientes – possam ser tratados mais prontamente. Ele ocorre numa periodicidade mensal e apresenta informações em unidades e reais ou doláres. O S&OP é multidisciplinar, envolvendo a Gerência Gerla, Vendas, Operações, Finanças e Desenvolvimento de Produtos. Ocorre em váriso níveis dentro da empresa, até o executivo responsável da unidade de negócios, ou seja, o gerente da divisão, o gerente geral da unidade de negocios, ou o Presidente de uma empresa menor. O S&OP liga os Planos Estratégicos e o Plano de Negócios da empresa aos seus processos detalhados – a entrada do pedido, a programação mestre, a programação da fábrica e as ferramentas de compras que ele usa para conduzir o negócio semana a semana.
Planejamento do Negócio (Business Planning)
Processo de planejamento a longo prazo, com período mínimo de um ano, das principais linhas de produtos e rentabilidade esperada.Pode consistir de projeções de rendimentos, custos e lucros geralmente acompanhados de orçamentos bem como do fluxo de caixa (fonte e aplicação de fundos).
Planejamento do Recurso Empresarial (Enterprise Resource Planning – ERP)
Sistema de informações com abrangência ampla para identificar e planejar os recursos necessários em toda a empresa para receber, produzir, expedir e contabilizar os pedidos de clientes. Também denominado Sistemas de Gestão Empresarial. Com a evolução dos sistemas CRM passaram a ser denominados Sistemas de Back Office (Bastidores).
Planejamento dos Recursos da Distribuição (Distribution Resources Planning – DRPII)
Planejamento das necessidades de distribuição (DRP) é a função de determinar o que é necessário para reabastecer o estoque nos armázens das filiais. É usada uma abordagem de ponto de pedido programado, onde os pedidos planejados de armazém filail são “explodidos” via lógica MRP, para se tornarem necesidades brutas no fornecedor. No caso de redes de distribuição de múltiplos níveis, este processo de explosão continua pelos vários níveis dos centros de distribuição, armazéns regionais, armazéns de fábrica, etc., e torna-se informação para o programa mestre de produção ao nível da fábrica. É uma extensão do planejamento das necessidades de distribuição para o planejamento dos recursos chaves contidos num sistema de distribuição, tais como espaço de armazém, mão de obra, dinheiro, caminhões, frete, etc.
Planejamento dos Recursos de Manufatura (Manufacturing Resources Planning – MRPII)
Método formal e total de planejamento e programação eficiente de pessoas, instalações, materiais e ferramentas de uma empresa de manufatura.
Planejamento Estratégico (Strategic Planning)
Planejamento da empresa partindo das camadas gerenciais mais altas em direção à base. Gerencia primeiramente a política, para, em seguida, fazer o arranjo da tecnologia, organização e as instalações para dar suporte a tudo isso.
Planejamento Mestre (Master Planning)
Planejamento em que as atividades futuras são descritas e apresentadas de form ampla com relação a tempo e local. As datas para realização das atividades mais importantes e datas de conclusão são especificadas no planejamento de um projeto em particular. No planejamento da produção contínua, os níveis de produção são descritos para os períodos futuros próximos. No planejamento de produção em lotes e produção cíclica, descreve-se a sequência e possivelmente o tamanho dos lotes.
Planejamento para contingências
É planejar para alguma circunstância extraordinária que paralise a operação normal do sistema logístico. Estas contingências podem ser acidentes, greves, produtos defeituosos, paradas no suprimento, etc. Para toda a ocorrência prevista deverá ter um plano de ação emergencial previsto para ser colocado em prática.
Planejamento Sistemático de Layout (Systematic Layout Planning – SLP)
Técncia para planejar layouts de instalações que traça a importância relativa dos váriso departamentos, colocando-os alternadamente próximos entre si. Usando o passo a passo dos procedimentos, convenções e fases para planejar um layout, adicionando um sistema e uma estrutura para o plano.
Planned Issue
Veja Emissão Planejada
Planned Load
Veja Carga Planejada
Planned Order Receiving
Veja Recebimento Planejado de Pedido
Planning horizon
Veja Horizonte de Planejamento
Planning Level
Veja Nível de Planejamento
Plano da Demanda (Demand Plan)
Plano de vendas (previsão) e outras demandas antecipadas como entre plantas, exportação, etc.
Plano de Cadeia de Abastecimento Integrada (Integrated Supply Chain Plan)
Cursos de ação em relação aos perídos de tempo específicos que representam uma dequação proejtada do ttoal de recursos da cadeia de abasteciemtno para atender os requisitos da demanda total da cadeia de abastecimento.
Plano de Capacidade Nivelada (Leveled Capacity Plan)
Plano agregado de produção que tem uma capacidade uniforme por dia, de intervalo a intervalo de tempo.
Plano de Contingência (Contingence Plan)
Preparação de respostas para calamidades ou sitações indesejáveis, antes que elas ocorram, com detalhamento de ações corretivas.
Plano de Operação (Operation Plan)
Os ritmos e volumes de produção ou de aquisição aceitos para apoiar o Plano de Vendas (Plano de demanda, Previsão de vendas) e para alcançar as metas de inventário ou registro de pedidos pendentes / atrasados. O Plano de Operações, autorizado na reunião de S&OP Executivo, torna-se as “ordens de partida” para o programador mestre, que deve definir o Programa Mestre de Produção em coerência com o Plano de Operações.
Plano de Produção (Prodution Plan)
Plano elaborado conforme acordo mútuo que deriva da função de planejamento (produção) de operações e vendas, especificamente o nível geral do resultado planejado de manufatura a ser produzido. O plano de produção é a autorização da direção para o programador mestre convertê-lo em um plano mais detalahdo, ou seja, o programa mestre de produção.
Plano de Vendas (Sales Plan)
Definição das expectativas dos pedidos antecipados que serão recebidos para cada família de produto ou item. Este representa o compromisso de vendas e marketing para atingir o nível necessário dos pedidos dos clientes. Oplano de vendas é um input necessário para o processo de planejamento de vendas e operações.
Plano Diretor (Master Plan)
Plano de uma isntalação (planta) envolvendo o plano do negócio e o arranjo físico, inclusive com diretrizes para futuras expansões.
Plano do Negócio (Business Plan)
Uma descrição das estratégias e dos objetivos de receitas, custos e lucros a longo prazo, normalmente acompanhados de orçamentos, folha de balanço proejtado, da descrição do fluxo de caixa (origem e aplicação de fundos). Um plano de negócio é formalmente descrito em termos de dinheiro e agrupado por famílias de produto. O plano de negócios de vendas e operações e o plano de produção, embora com frequência sejam descritos em termos diferentes, devem ser integrados entre si.
Poka-Yoke
Palavra japonesa que significa métodos simples, que servem como a prova de falhas no processo.
Ponto de Ressuprimento
Quantidade determinada para que ocorra o acionamento da solicitação do Pedido de Compra. Também determinado “Estoque Mínimo”.
Popa
parte posterior do navio.
Portais Horizontais
portais que não são exclusivos de um único setor, ao contrário dos portais verticais.
Portais próprios
são desenvolvidos e administrados pelas próprias empresas compradoras (buy-side) ou vendedoras (sell-side) de produtos e/ou serviços. Esses
Portais terceirizados
são operados por empresas especializadas em B2B, que prestam serviço a companhias que desejam adquirir e/ou comercializar utilizando a Internet. Esses podem ser de dois tipos: portais verticais e portais horizontais.
Portais Verticais
“os mercados verticais servem a um setor vertical específico, como o de energia, hoteleiro […]. (Kalakota; Robinson, 2002, p. 295-296).
Postponement
retardamento da finalização do produto até receber de fato o pedido customizado.
Power of Attorney
Procuração ou outro instrumento legal, que autoriza uma pessoa ou empresa a atuar como agente ou procurador da mesma.
PPCP
Planejamento, Programação e Controle da Produção.
Prancha de carregamento
Faz parte das normas de operação dos portos, e significa a tonelagem mínima estabelecida que será operada num período de seis horas.
Práticas Colaborativas
Aponta uma série de iniciativas que tem como base a troca de informação e a eleição de objetivos comuns entre os participantes de uma cadeia de suprimentos. Reúne uma série de processos que resultam no envolvimento de todos os parceiros para o planejamento contínuo, que interagem das vendas até o suprimento.
Prático
Profissional especializado que possuindo grande experiência e conhecimentos técnicos de navegação e de condução e manobra de navios, bem como das particularidades locais, correntes e variações de marés, ventos reinantes e limitações dos pontos de acostagem e os perigos submersos ou não, assessora o comandante na condução segura do navio em áreas de navegação restrita ou sensíveis para o meio ambiente.
Preço prevalescente na data de expedição (Price prevaling at date of shipment)
Acordo entre o comprador e um fornecedor para que o preço dos produtos solicitados fique sujeito a mudançaconforme critério do fornecedor entre a dara em que o pedido pe efetuado e data em que é expedido – e que o preço então estabelecido seja o p´reço de contrato,
Predetemined motion time
Veja Tempo Predeterminado de Movimento
Prendedor (Fastnener)
Qualquer dispositivo ou meio usado para unir os componentes de um palete com montantes para empilhamento
Previsão intríseca (Intrinsic forecasting)
Previsãp baseada no compartilhamento das informações entre os parceiros da cadeia de abastecimento
Previsão (Forecasting)
Uma demanda futura estimada que pode ser determinada por meios matemáticos utilizando dados históricos, criada subjetivamente,utilizando fontes informais para estimativa. Pode ainda representar uma combinação de ambas as abordagens.
Previsão agregada (Aggregate forecasting)
Estimativa de vendas para alguns grupos de produtos, talvez todos os produtos ou uma familia de produtos fabricados. Apresentando em termos de unidade ou valor monetário, a previsão é usada no planejamento de operações e vendas e para controle da empresa.
Previsão colaborativa (Collaborative forecasting)
Previsão baseada no compartilhamento das informações entre os parceiros de cadeia de abastecimento.

Previsão, Planejamento e reabastecimento colaborativos (Collaborative planning, forescasting and repPermite a comunicação aberta e segura, em tempo real, e apóia um conjunto amplo de requisitos, possibilitando que fornecedores e clientes contribuam na geração dos números e participem das etapas do processo para melhorar a acuracidade.

Price Prevailing at date of shipment
Veja Preço Prevalescente na data de expedição.
Primeira data de término (First Finish data)
Na administração de projetos, o prazo mais breve em que uma atividade pode se encerrar.
Primeira data de vencimento (First time date)
Regra de sequenciamentona qual a tarefa seguinte a ser processada é aquela que tem a primeira data de vencimento entre as tarefas em espera.
Primeiro a chegar – Primeiro a atender (First-Come-First-Served-FCFS
Regra de expedição em que as tarefas obedecem à ordem de chegada.
Primeiro a entrar – Ainda aqui (First in – Still here fish)
Resultado de uma má previsão e gerenciamento. Qualquer item FISH deve ser removido do estoquem mantendo-se o estoque de segurança essencial e devido lead time.
Primeiro a entrar , último a sair (First-in last-out – FILO
Sistema de controle de estoques em que o material com data de vencimento mais próximo deve ser utilizado por último.
Primeiro a entrar, primeiro a sair (First-in first-out – FIFO
Sistema de controle de estoque em que o material que entra primeiro deve ser utilizado primeiro.
Primeiro a expirar, primeiro a sair (First to expire first-out – FEFO)
Sistema de controle de estoques em que o material que vence primeiro deve ser utilizado primeiro.
Princípio de pareto (Pareto principle)
Vilfredo Pareto observou que a maioria da riqueza dos países é controlada por uma minoria. O princípio baseado nessa observação diz que dentre todas as variáveis ou causas que, em conjunto, contribuem para um efeito, apenas um número reduzido representa a maior parte do efeito causado coletivamente (Regra 80%-20%. Se uma empresa possui 100 clientes, por exemplo, cerca de 20% deles são responsáveis por 80% do faturamento desta empresa. Veja também Classificação ABC.
Private Warehouse
Veja Armazém Próprio
Pro Forma Invoice
Veja Fatura Pro Forma
Proa
parte anterior do navio.
Procedimento de Corte (Cut Off Procedure)
Procedimento necessário de interrupção temporária das operações de atendimento para garantir que a condução da contagem física e o registro relativo, no computador são idênticos a despeito do tempo decorrido.
Procedimento para mensagem de intercâmbio de carga (Cargo Interchange Message Procedure)
Procedimentos desenvolvidos pelas companhias aéreas membros da ATAA (Air Transport Association of America) e pela IATA (International Air Transport Association).
Process Capability
Veja Capacidade do Processo
Process Focused Manufacturing
Veja Fabricação Focalizada no Processo
Process Management
Veja Gerenciamento por Processo
Process Mapping
Veja Mapeamento do Processo
Process Reliability
Veja Confiabilidade do Processo
Processamento Analítico On Line (On Line Analytical Processing – OLAP)
Realização de análises interativamente. O OLAP permite aos usuários obter dados de várias fontes e analisá-los de diversas maneiras, de modo a auxiliar o processo de tomada de decisão.
Processamento em tempo real (Real Time Processing)
Este sistema realiza transações no tempo em que elas ocorre e forncem resultado imediatos aos usuários. Evita atrasos e fornece aos usuários informações completas e atualizadas.
Processamento por Lote (Batch Processing)
Técnica de produção na qual as transações se acumulam e são processadas em conjunto ou em lotes.
Processing Unit
Veja Unidade de Processamento
Processo (Process)
Uma série sistemática de atividades ou ações logicamente relacionadas, desempenhadas para transformar entradas em saídas com resultados desejados.
Processo de Reabastecimento Contínuo (Continuous Replenishment Process – CRP)
É a prática de parceria entre os membros do canal de distribuição que altera o tradicional processo de reposição de mercadoria com a geração de pedidos elaborados pelo distribuidor. Baseado em quantidades economicamente convenientes, para reposição de produtos baseada em previsão de demanda efetiva. Busca integrar, por meio de práticas distintas, o fluxo de informações e produtos.
Procurement
Veja Suprimento
Procurement Lead Time
Veja Lead Time de Aquisição
Produção Enxuta (Lean Production)
Baseada no sistema Toyota de Produção e na filosofia just-in-time, trata-se de uma série de processos flexíveis que permitem a fabricação de determinado produto a um custo mais baixo. Uma abordagem de produção que considera que o abastecimento das operações subsequentes na exata quantidade da necessidade para atender à demanda dos consumidores. Completando, o fluxo de produção é enxuto, sem excesso, de estoques, no momento certo. É oposto ao sistema tradicional de fabricação, que forma estoques.
Product Focused Manufacturing
Veja Fabricação Focalizada no Produto
Product Life Cycle
Veja Ciclo de Vida do Produto
Product Oriented Organization
Veja Organização Orientada ao Produto
Product Structure Accuracy
Veja Acurácia da Estrutura de Produto
Production Lot Size
Veja Tamanho do Lote de Produção
Production Lot Size
Veja Tamanho do Lote de Produção
Production Plan
Veja Plano de Produção
Production Planning and Control
Veja PCP – Planejamento e Controle da Produção
Production Rate
Veja Índice de Produção
Production Smoothing
Veja Nivelamento da Produção
Productive Capacity
Veja Capacidade Produtiva
Producttrre
Veja Árvore do Produto
Produtibilidade (Productiability)
Característica do desenvolvimento de um item para ser produzido e inspecionado, nas quantidades requeridas, no menor custo e tempo.
Produtividade (Productivity)
Uma proporção entre o resultado produzido e o recurso requerido para produzi-lo. O resultado deve incluir todos os custos necessários para gerar o produto. (Resultados / Recursos ou Ganho / Despesas Operacionais). O valor de resultado útil por unidade de custo para vários grupos de pessoas na manufatura e atividades relacionadas.
Produtividade de fator único (Single Factor Productivity)
Quantidade média de determinado produto (output) atribuída a uma unidade de recursos (input). Fatores incluem capital e mão-de-obra.
Produto (Product)
Termo geral que indica o que é gerado por um processo, podendo ser um bem tangível ou um serviço.
Produto Logístico
O que uma empresa oferece ao cliente com seu produto é satisfação. Se o produto for algum tipo de serviço, ele será composto de intangíveis como conveniência, distinção e qualidade. Entretanto, se o produto for um bem físico, ele também tem atributos físicos, tais como peso, volume e forma, os quais tem influência no custo logístico. (definição de Ronald H. Ballou).
Produtos em Trânsito (On-Going Goods)
A quantidade de produtos expedidos de um fornecedor a seus clientes, expressa em termos quantitativos ou financeiros.
Proforma (1)
Documento emitido pelo agente, onde menciona estimativas de custos diversos que o armador terá com a escala de seu navio em determinado porto, durante sua estadia. É um orçamento que serve para estudos de viabilidade e consequente decisão.
Proforma (2)
Qualquer outro orçamento.
Programa de Montagem Final (Final Assembly Schedule – faz)
Programação do nível final da produção regulada pelo tipo de gestão como montagem para pedido ou fabricação sob encomenda. Uma programação dos componentes acabados para completar os produtos dos clientes num ambiente de fabricação e montagem sob encomenda.
Programa Firme ou Congelado (Fixed Schedule)
Número de pedidos de tempo no horizonte próximo, em que o programa de necessidade MPR não pode ser alterado sem causar penalidades à cadeia produtiva.
Programa Flexível (Flexible Schedule)
Trecho do programa que pode ser ajustado pois ainda existe tempo hábil para assimilar estas alterações na produção e/ou cadeia de abastecimento.
Programa Mestre da Produção (Master Production Schedule – MPS)
Programa de manufatura realista e detalhado no qual se considera todas as demandas possíveis impostas às instalações de produção.
Programa Mestre da Produção de Múltiplos Níveis (Multilevel Master Production Schedule)
Técnica de programação mestre capaz de permitir que qualquer nível de itens em uma lista de materiais seja adotado em um programa mestre. Para isto, os itens MSP devem receber solicitações de fontes de demanda dependente e independente.
Programação (Scheduling)
Estabelecimento do tempo para execução de uma tarefa. Existem vários níveis de programação dentro de uma empresa de manufatura. O programa-mestre estabelece os planos logísticos globais para abastecimento do material de apoio à produção e às vendas. As necessidades de materiais são geradas e os prazos programados para estes materiais, para atender ao programa-mestre de produção. As ordens de serviço podem ser divididas em programas mais detalhados para cada operação e as datas desejadas de conclusão (ou início) de cada uma dessas operações são estabelecidas para mostrar quando devem ser concluídas, a fim de se conseguir o término da ordem de serviço n prazo.
Programação a Frente (Ahead Scheduling)
Situação na qual, em determinado ponto, já se realizou mais do que o esperado, ou em que uma atividade foi concluída antes do planejado.
Programação Compartimentada (Time Phasing)
Técnica para compartilhamento das necessidades, disponibilidades, providências e entregas em períodos de tempo.
Programação Dinâmica (Dynamic Programming)
Método de tomada de decisão sequencial no qual o resultado da decisão em cada etapa gera o melhor meio possível de explorar os resultados prováveis (porém imprevisíveis) nas etapas posteriores de tomada de decisão.
Programação Orientada pelo Recurso (Equipament Dominated Scheduling – PDS)
Técnica na qual o planejamento dos equipamentos de produção são programados antes das necessidades de materiais.
Programação por Blocos (Block Scheduling)
Técnica de programação de operações, na qual cada operação equivale a um bloco de tempo, como por exemplo: um dia.
Programação Retroativa (Back Scheduling)
Método para obter um programa de produção trabalhando antes do prazo para ter uma previsão da última data de início para cumprimento do prazo previsto.
Programmable Receiving
Veja Recebimento Programado
Project Finance
Veja Finanças do Projeto
Project Management
Veja Gerenciamento de Projeto
Project team
Força tarefa.
Projetar por Pedido (Engineering-to-Order)
Sistema de produção que exige um projeto de engenharia para cada produto ou pedido. Emprega-se também o termo Prdoução Engenharia.
Projeto (Project)
É um empreendimento temporário visando obter um produto ou serviço único.
Projeto Auxiliado por Computador (Computer Aided Design – CAD)
Terminal interativo de trabalho com capacidade gráfica para automatizar o projeto de produtos. O CAD inclui funções de desenho e visualização das peças.
Proper Shipping Name
Veja Discriminação de Mercadorias
Proposta
É o documento pelo qual o fornecedor torna oficial a sua oferta comercial e técnica de serviços e/ou produtos ao requisitante.
Protective Capacity
Veja Capacidade Protetiva
Protocolo de Aplicação sem fio (Wireless Application Protocol – WAP)
Protocolo de comunicação para troca de informações sem fio.
Protocolo de Automação da Manufatura (Manufacturing Automation Protocol – MAP)
Protocolo de comunicação específico entre a empresa e seus fornecedores no ambiente de produção.
Prova de Entrega (Proof of Delivery)
Cópia do conhecimento assinado no momento de entrega.
Provedor de Serviço de Capacidade (Capacity Service Provider – CSP)
Mantêm e operam infra-estruturas de data center.
Provedor de Serviço de Negócio da Internet ( Internet Business Service Provider – IBSP)
Fornecer serviços baseados na Internet, organizados como portais e “virtual marketplaces”.
Provedor de Serviço e Aplicação (Application Service Provider – ASP)
É uma empresa que oferece a infra-estrutura, os programas e até o gerenciamento de operações B2B para organziações que não querem fazer investimento próprio nessa área – e, para isso, pagam uma taxa mensal ao provedor.
Provedor Logístico
Fornece serviços baseados nas áreas da logística.
P-System
Veja Sistema P
Public Warehouse
Veja Armazém Geral
Pull System
Veja Sistema de Puxar
Pulmão (Buffer)
Utilizado geralmente em fábricas, serve para proteger  as atividades de produção, baseado em tempos e quantidades suficientes para não interromper o fluxo contínuo, considerando variáveis de estatísticas e de demandas, ou mesmo de gargalos operacionais.
Pulmão Dinâmico (Dynamic Buffer)
Um método utilizado para melhorar o processo de pulmão. Desta forma, o tamanho do pulmão é ajustado às incertezas. É permitido que o pulmão aumente de tamanho, caso aumente a exigência dos recursos requerendo um leadtime adicional. O pulmão dinâmico diminui à medida que a incerteza diminui.
Purchase Order
Veja Pedido de Compra
Purchase Quantity Discount
Veja Desconto por Quantidade Comprada
Purchasing
Veja Compra
Purchasing Lead Time
Veja Lead Time de Compra
Push Back
Empurrar para trás o avião no pátio do aeroporto, através de veículos industriais, do tipo trator.
Push Back Racking
Veja Estrutura Porta-Paletes Push Back
Push System
Veja Sistema de Empurrar
Put Away Rules
Veja Regra para Envio ao Estoque