GETRAK apresenta soluções para combater o roubo de veículos e cargas

GETRAK 5.0 e Sigfox têm como meta diminuir o tempo médio entre roubo e recuperação de veículos e cargas de 3 a 4 horas para 40 minutos

A GETRAK, companhia que desenvolve softwares para interne das coisas (IoT, na sigla em inglês para internet of things), lança duas tecnologias que chegam com a meta de diminuir o tempo médio entre o roubo e a recuperação de veículos e cargas de três a quatro horas para apenas 40 minutos. A plataforma inteligente Getrak 5.0 é voltada para a gestão de frotas e padrões de uso e tem como objetivo gerenciar de forma preditiva riscos de veículos e cargas de maneira completa, enquanto o dispositivo portátil Sigfox possui conectividade inclusa e bateria para até três anos.

O desenvolvimento da plataforma demandou um investimento de R$ 8 milhões e levou dois anos, sendo 12 meses dedicados à pesquisa em 500 centrais de rastreamento. Entre os diferenciais estão planos de gerenciamento de risco e relatórios online com indicadores sobre como reduzir o custo de uma frota em campo, de acordo com a análise da condução de cada veículo.

Além disso, a plataforma está integrada ao Deep Track, um sistema de inteligência artificial que processa em tempo real todas as informações dos rastreadores e dispositivos IoT. Dessa maneira, é possível gerar alertas preditivos para os condutores sobre as chances de o veículo estar sendo furtado antes mesmo do proprietário perceber e notificar a central.

“Para cada gestor de frotas há a necessidade específica de relatórios e alertas. Um veículo que possui rastreador para acompanhamento de telemetria ou logística possui demandas diferentes de um veículo que está sendo rastreado para segurança. Isso nos levou a criar uma plataforma mais flexível e assertiva na entrega de dados para cada tipo de cliente e integrada ao Deep Track. Essa nova tecnologia é o nosso grande diferencial para as centrais de rastreamento que já utilizam a nossa tecnologia”, explica o CEO da Getrak, Frederico Menegatti.

Divulgação

Já o dispositivo Sigfox recebeu aporte de R$ 800 mil e chega com a meta de trazer para as centrais de rastreamento versatilidade e economia. O equipamento possui conectividade inclusa sem a necessidade de chips de dados e bateria que pode durar até três anos. Isso possibilita a sua utilização no monitoramento de qualquer tipo de dispositivo em campo, pessoas ou pets e até mesmo a instalação rápida e barata em qualquer tipo de veículo ou bem móvel.

“A tecnologia Sigfox alia o baixíssimo custo de conectividade ao baixo consumo de energia e longo alcance. Essas características estão disponíveis no serviço que é oferecido pela WND Brasil, que detém a exclusividade da tecnologia Sigfox no Brasil em praticamente todo o território nacional e faz com que seja possível o desenvolvimento de inúmeras soluções de internet das coisas, para diversas atividades da economia nacional, inclusive para rastreamento e segurança”, diz o diretor de Negócios da WND Brasil, Eduardo Iha.

Fonte: Tecnologistica NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *